SUGESTÃO LEIRIA: “porque pintamos a cidade?” – ship & smile em “isto não faz sentido”

22 08 2010

11 set | 18h | sede do a9))))

junto ao jornal de leiria

rua comandante joão belo_29_leiria

No encerramento da surpreendente e intrigante exposição “isto não faz sentido”, Ricardo Campos, a convite dos artistas Ship e Smile, irá apresentar o seu livro “Porque pintamos a cidade?”…

Longe de ser um tema pacífico, irá acontecer um debate de ideias e partilha de perspectivas que se prevê ser um verdadeiro “território de guerra”…

———-

O graffiti contemporâneo é um fenómeno tipicamente urbano. Ao percorrermos diferentes cidades somos permanentemente surpreendidos por signos enigmáticos e personagens coloridas que nos espreitam dos lugares mais inusitados. Certamente já muitos se interrogaram sobre o seu sentido e o seu propósito. Este livro pretende responder a estas questões. Baseado numa investigação realizada recentemente, procura compreender as práticas, motivações e representações dos jovens que pintam as nossas cidades.


Ricardo Marnoto de Oliveira Campos, doutorado em Antropologia, é actualmente investigador no Laboratório de Antropologia Visual do Centro de Estudos das Migrações e das Relações Interculturais (Universidade Aberta). Tem desenvolvido investigação em torno das culturas juvenis, do graffiti e do uso da imagem em ciências sociais, tendo diversos artigos publicados sobre a temática.

———-





women are heroes

6 04 2008

It was about a year ago that JR first told us about his “Women are Heroes” project, collaboration with Médecins Sans Frontières.

Taking his trusty 28 millimeter lens, for the last year JR has been traveling to such countries as Sierra Leone, Liberia, Southern Sudan and Kenya, documenting the lives of a group of incredibly courageous women.

Now, on the occasion of International Women’s Day, the full documentation of the Women Are Heroes project is being launched on the web. And not surprisingly, the work is absolutely breathtaking.

 

 





WORK IN PROGRESS… TdG

12 12 2007

tdg.jpg





SUGESTÃO NOVA IORQUE: testemunhos de guerra

10 12 2007

A Escola de Artes Visuais de Nova Iorque irá apresentar, de 4 de Fevereiro a 8 de Março de 2008, a exposição “Testimony to War: Art from the Battlegrounds of Iraq” que pretende mostrar o impacto criativo e artístico da temporada na Guerra do Iraque de 5 jovens: o major Peter Buotte, o sargento Aaron Hughes, o sargento Ryan Roa, o artista plástico Steve Mumford e o fotógrafo Lucian Read.

hughes_drawingforpeace_l.jpg

 





Banksy regressa a Belém

9 12 2007

_44277563_banks5.jpg

Banksy regressa a Belém com o intuito de reactivar a indústria turística da região e o interesse pelo conflito Israel-Palestina. Com os seus stencils, ele pretende mostrar que “se não há problemas de segurança para artistas tolos como ele também não haverá para qualquer outra pessoa”. Desta forma, mais pessoas poderiam viajar até esta zona do Médio Oriente e testemunhar com os seus próprios olhos tudo o que se ali passa.

Este artista de Bristol deixou diversos stencils bastante irónicos – uma pomba branca com um colete anti-bala, um soldado a ser revistado por uma menina, entre outros – mas não foi a primeira vez que interviu no Muro.

 

Em 2005, os seus stencils levaram a imaginar diversas cenas de vida atrás daquele enorme bloco de cimento de 8 metros. A partir desta data, seguiram-se muitos outros grafitters que deixaram as suas marcas artísticas, irónicas e activistas, neste muro construído por Israel como uma barreira de segurança, mas condenado por inúmeros activistas e considerado ilegal pelas Nações Unidas.

 

Bansky tem actualmente uma exposição em Nova Iorque e aproveitou a sua campanha de comunicação para também falar dos últimos trabalhos que deixou no muro. Para incentivar o turismo para Belém durante o período do Natal.

 

Para quando as nossas férias?

40388294_c2f44c1c59.jpg





homeless

17 10 2007




the visible city project

15 07 2007

vc_header.jpg

 

the art of creating better cities

 

 

 

The Visible City Project seeks to understand how artists and urbanists are engaging with issues of citizenship (from work on homelessness to new kinds of urban design and public art) inside cities. The project investigates how art practices (visual and media arts, performance and literary) might be used to educate and transform the experience of urban dwelling and planning in light of the changing technological, economic and cultural experiences of globalization.

The project is conducted under the auspices of the Canada Research Chair in Art, Digital Media and Globalization that is currently held by Janine Marchessault at York University.